terça-feira, 1 de dezembro de 2009

O Pequeno Príncipe e a Flor


Dias em que era apenas você e eu
Dias em que nada mais importava
Dias em que a felicidade reinava


Tentei aproveitar ao máximo
Ouvindo o som da sua respiração
E o timbre da sua voz
Deslizando meus dedos sobre seu rosto
Contornando cada parte...
Seus olhos
Seu nariz
As maçãs do seu rosto
Sua boca...


As palavras me abandonaram
Naquele momento não tinha o que falar
Apenas queria ficar ali, por toda a eternidade
Parar o momento e te observar dormi
Conversar com você durante horas, dias
Quando as palavras voltavam a mim


Ver-me desenhada na íris dos seus olhos castanhos
Enquanto nenhuma palavra precisava ser dita
Enquanto apenas nos encarávamos


Palavras não são capazes de descrever o que vivemos
E talvez não seja sempre assim
Mas existe algo que ninguém pode tirar de mim:
As lembranças que estão impregnadas aqui dentro
Até o dia em que eu não mais respirar
Até o dia em que meu coração não mais pulsar!
______________________________________
Obs: Poucos sabem a relação do título com o texto. É um segredinho! ^^

4 comentários:

Lua disse...

E não é facil sair do nosso corpo.

Sonia Schmorantz disse...

Lembranças são eternas, moram dentro de nós, basta qualquer coisa para despertá-las e logo estão mais presentes que nunca!
um abraço

Lua disse...

Extremamente bom! :)

Dallas Diego disse...

Creio que o nosso maior tesouro, são as nossas lembranças, pois com elas podemos voltar no tempo quando estivermos tristes!!

Bjão!

Adooro vir akee!