quarta-feira, 2 de julho de 2008

Infância

E mais uma vez na madruga, aqui estou...E olha, que tenho que acordar cedo amanhã, mas resolvi escrever um pouco antes de ir dormir...Hoje passei o dia lembrando, entre uma leitura ali, uma saída com os amigos e alguns acontecimentos rotineiros...Comecei a lembrar da minha infância!...Nossa, bateu uma saudade!...Mas isso é tão normal!...Aí lembrava das brincadeiras na rua, amarelinha, elástico, queimada, esconde-esconde...Eitaaaa saudade, os amigos todos morando na mesma rua, aí a gente passava o dia todo brincando, chegava em casa as vezes tarde...Aí me veio a cabeça, e a violência?...não existia nessa época?...É claro que existia, mas cidade do interior, é mais calma, é claro que hoje não é mais assim...Quem tem coragem de deixar seu filho brincando na rua com seus amigos até tarde?...Complicado!...Naquele tempo, andava de bicicleta, sem medo, o vento batendo no rosto e você apostando com os amigos, vamos "arrudiar" (expressão que a gente usava...rsrsr) a rua e vê quem chega primeiro...Algumas vezes levava alguém na garupa..Uma festa só!...E andar de patins então, andava nas calçadas ou na rua mesmo, quando era asfaltada...Tenho até cicatriz de tanto usar patins...rsrrs...e das quedas também...Era dias em que você tinha um amigo com vídeo game, ia pra casa dele jogar até ficar com os dedos doendo...uhauhauh...Ficava com raiva quando perdia...Mas era apenas uma jogo, logo tudo estava bem...E depois vinha as descobertas, começava a ter os "rolos"...rsrsr...Você, começava a sentir algo, mas não sabia o que era, afinal era algo novo pra você...é o seu primeiro amor...Por consequência vem o seu primeiro beijo...E é com esse novo sentimento, que você vai crescendo, afinal, não consegue entender a mistura de sensações, sofrimento junto com felicidade...Algo complicado demais pra alguém que ainda é uma criança , pra alguém que ainda é adolescente, na verdade pra qualquer pessoa...Mas isso é só o começo,pobre criança, tantas pessoas ainda vão te machucar...é triste dizer, mas não existe conto de fadas, você não vai encontrar um príncipe encantado...Então você precisar crescer, sabendo que muitas pessoas irão te decepcionar, algumas até te enganar e que o mundo não são aquelas lindas histórias que sua mãe contava pra você dormir...Mas com tempo você vai aprendendo a perdoar certas pessoas, mesmo ainda magoada, afinal sabes que também pode errar com alguém e precisará do seu perdão...Outras, com certeza, não serão dignas dele e você deverá ignorá-las...E com o tempo, você vai criando um escudo em volta de ti e já não vai doer tanto as decepções que você sofrer, porque simplesmente você não vai esperar muito das pessoas...

3 comentários:

chico disse...

Eu não esperava das pessoas...
quando resolvi esperar, quebrei a cara.
mas tenho esperança...ainda dou crédito a muita gente.
:)

Paulinho disse...

Que nostalgia menina..
Fico pensando essas coisas às vezes, pensando que bom seria se a gnt pudesse congelar a infância e viver sempre brincando, perdoando e literalmente "vivendo"


Beijoo carol!

Sara Albuquerque disse...

Perfeito! :D
Engraçado como todo mundo parace que vivenciou a mesma infância, até a expressão "arrudiar" também já fez parte de meu vocabulário. Amei a sua volta no tempo... A gente aprende a crescer mesmo mais com o tempo do que com conselhos. parece que só amadurecemos sentindo na pele cada sofrimento, cada mordidinha de formiga, cada pulo sem pára-quedas. ^^

Você vai ter boas histórias para contar para os netos. Particularmente, eu adorava brincar de amarelinha. :D